13.05.05- A religiões e as ciências na Grécia

A Era da Sabedoria
10 de outubro de 2018 Pamam

O Período Doutrinário representou o período mais importante da veritologia grega. O Período Sofista representou a retomada da intelectualidade grega. Já o Período Sistemático representou oficialmente o florescimento da saperologia grega, portanto o estabelecimento da sabedoria no seio da nossa humanidade. E depois veio o Período Pós-socrático, em que foram estabelecidas algumas doutrinas veritológicas e alguns sistemas saperológicos, formando assim o ambiente propício para que se alcançasse o clímax das religiões e das ciências gregas, pois que já é sabido que a Veritologia dá como resultado as religiões, enquanto que a Saperologia dá como resultado as ciências, que podem ser consideradas como sendo filhas legítimas desses tratados superiores, já que foram por eles gerados.

A Matemática dos gregos deve ao Egito o seu estímulo e o seu florescimento helenístico, e a Astronomia grega deve a mesma coisa à Babilônia. A abertura do Oriente por Alexandre, o Grande, determinou o ressurgimento e a ampliação do comércio de ideias que, três séculos antes, acompanhara o nascimento das religiões e das ciências gregas na Jônia. A esse novo contato com o Egito e o Oriente Próximo devemos atribuir a grande desproporção das religiões e das ciências gregas terem atingido o seu apogeu na era helenística, quando a literatura e a arte gregas já se achavam em declínio.

Os reis provaram ser mais tolerantes e úteis à pesquisa do que as democracias. Alexandre, o Grande, enviou às cidades gregas da costa da Ásia camelos carregados de tabletas astronômicas da Babilônia, a maioria das quais foi em pouco tempo traduzida para o grego. Os Ptolomeus construíram o museu de altos estudos e na vasta biblioteca reuniram tanto as religiões como as ciências mediterrâneas. O desaparecimento das fronteiras e a instituição de um idioma comum, o fluídico intercâmbio de livros e ideias, a exaustão da metafísica e o enfraquecimento da velha Teologia, o surto de uma classe comercial de mentalidade secular em Alexandria, Rodes, Antioquia, Pérgamo e Siracusa, a multiplicação de escolas, universidades, observatórios e bibliotecas, combinaram-se com a riqueza, a indústria e o patrocínio régio, a fim de que pudessem vir à luz as religiões e as ciências, nascendo ambas dos ventres da Veritologia e da Saperologia, respectivamente, para que assim pudessem exercer as suas funções de proporcionar os conhecimentos e as experiências mais aprofundados sobre cada uma das parcelas do Saber, enriquecendo o mundo com novos saberes.

Como o maior expoente das religiões vamos destacar apenas o valoroso espírito de Euclides, e como o maior expoente das ciências vamos destacar apenas o valoroso espírito de Arquimedes, apenas para enriquecer um pouco a mente do leitor acerca das parcelas do Saber, já que a maior finalidade desta obra se prende à explanação dos tratados superiores, ou seja, da Veritologia e da Saperologia, em que a união, a irmanação e a congregação de ambas possibilita alcançar a razão neste nosso mundo-escola.

Em destacando apenas os espíritos valorosos de um dos representantes da verdadeira religião e de um dos representantes da verdadeira ciência, torna-se possível mensurar as suas capacidades no tocante às parcelas do Saber, para que assim se possa tornar possível a apreensão do juízo do quão as suas mentalidades são diferentes entre si, assim como também dos veritólogos e dos saperólogos que tratam acerca dos tratados superiores.

 

Continue lendo sobre o assunto:

A Cristologia

01- INTRODUÇÃO

É sabido que existe um número incalculável de humanidades que evolui por todo o Universo, encarnando em seus respectivos mundos-escolas, que as abrigam desde as primeiras encarnações como espíritos....

Leia mais »
A Cristologia

03- A VERDADEIRA UNÇÃO

A verdadeira e autêntica unção consiste na contemplação direta de Deus, cuja contemplação permite a própria comunicação com a Inteligência Universal, já que não mais existe um ser que...

Leia mais »
Romae