13.05.01.02.02- Filolau

A Era da Sabedoria
28 de setembro de 2018 Pamam

Filolau encarnou entre os anos 470 e 480 a.C., não se sabendo ao certo se em Crotona, se em Tarento ou se em Metaponto, e desencarnou em 385 a.C., com a idade aproximada de oitenta e cinco anos.

A tradição aceita que este veritólogo tenha escrito uma obra intitulada de Escritos Pitagóricos, em que expunha a doutrina de Pitágoras, que muitos ainda consideram que era secreta e reservada apenas aos discípulos, constitui o mais antigo testemunho sobre os ensinamentos pitagóricos, segundo o historiador Diógenes Laércio. Os fragmentos do livro, além de conservarem os mais antigos relatos sobre o pitagorismo, influenciaram Platão, que teria mandado comprar o referido livro pagando por ele uma razoável quantia, segundo a tradição. Outra obra sua que também ficou conhecida era intitulada de Astronomia. Foi professor em Tarento do famoso matemático grego Arquitas de Tarento e de Demócrito de Abdera.

Segundo a sua saperologia, o número, de onde se deriva a harmonia, é o que permite conhecer tudo o que há de limitado na natureza e o que possui a realidade mais verdadeira, isenta de enganos ou falsidades. E todas as coisas que podemos conhecer contêm número, pois sem ele nada pode ser concebido e nem conhecido. O que comprova a visão comum de que os pitagóricos afirmavam a importância da Matemática no conhecimento.

Filolau foi o primeiro veritólogo a atribuir movimento à Terra. Ele propôs uma doutrina na qual a Terra girava em torno de um fogo central, que não era o Sol, e que não podia ser visto porque ficava sempre do lado oposto ao lado habitado da Terra. O fogo era considerado pelos pitagóricos um dos quatro elementos mais puros. Entre o fogo central e a Terra existia um outro planeta, invisível, que ele denominou de Antiterra. Os nove corpos celestes seguintes: Sol, Mercúrio, Vênus, Terra, Lua, Marte, Júpiter, Saturno e Urano eram os conhecidos na época, e a Antiterra como sendo o décimo corpo celeste se movia em órbitas circulares em torno do fogo central.

 

Continue lendo sobre o assunto:

A Cristologia

01- INTRODUÇÃO

É sabido que existe um número incalculável de humanidades que evolui por todo o Universo, encarnando em seus respectivos mundos-escolas, que as abrigam desde as primeiras encarnações como espíritos....

Leia mais »
A Cristologia

03- A VERDADEIRA UNÇÃO

A verdadeira e autêntica unção consiste na contemplação direta de Deus, cuja contemplação permite a própria comunicação com a Inteligência Universal, já que não mais existe um ser que...

Leia mais »
Romae