13.01.08- Capítulo VIII – O Pensamento

A Era da Verdade
17 de abril de 2020 Pamam

O pensamento é o elemento final de produção do ser, no exercício da sua atividade básica, através do qual ele produz radiações elétricas, manifestação da inteligência e da ação espiritual.

Ao alcançar determinada fase evolutiva, o espírito sente a necessidade de dar expansão aos seus conhecimentos e às suas experiências, alargar os horizontes da sua inteligência e, cada vez mais, fortalecer os princípios morais e éticos que for aperfeiçoando de encarnação em encarnação, na rota da sua existência.

Pensar é dar trato ao raciocínio, é criar imagens, quando na fase da imaginação, conceber ideias, quando na fase da razão, construir para o presente e o futuro. É pelo pensamento que o ser humano resolve, soluciona, descobre e esclarece os problemas da vida.

O espírito imprime ao pensamento a própria energia de que é dotado. Como o som e a luz, ele também faz todo o seu percurso em ondas radiativas que ficam registradas no oceano fluídico de que é provido o Universo e, com facilidade, pode se tornar conhecido de todos os espíritos, desde o instante em que é produzido. Daí a impossibilidade de ser alterada a verdade na vida espiritual.

Todo o processo da evolução se encontra fielmente produzido no Livro da Vida. As boas e as más ações, os pensamentos negativos, como os positivos, ali se encontram gravados indelevelmente. Os pensamentos antecedem as ações. Assim, tudo o que é feito, todos os atos dignos ou indignos, são o resultado de pensamentos também dignos ou indignos. Jesus, o Cristo, já dizia que “quem mal faz, para si o faz”, e com que razão o dizia.

Os pensamentos ficam ligados à sua fonte de origem enquanto permanecer o sentimento que os gerou. Eles estabelecem verdadeiros climas ambientais proporcionadores de saúde ou de enfermidades, de alegria ou de tristeza, de triunfo ou de fracasso, de bem ou mal-estar.

Formando correntes que se cruzam em todas as direções, têm como fonte alimentadora os próprios seres encarnados e desencarnados que os emitem.

Muitas dessas correntes são, além de doentias, terrivelmente avassaladoras. Elas chegam mesmo a exercer acentuada predominância sobre as benéficas, pela grande inferioridade espiritual de que está saturada a atmosfera da Terra.

Pensando mal, o ser humano não só transmite, mas também capta na mesma intensidade, queira ou não, pensamentos afins e os efeitos desses pensamentos maléficos. Essas correntes produzem os mais sérios danos em distúrbios físicos e psíquicos.

A educação e o fortalecimento da vontade têm importância fundamental na ação de governar os pensamentos. Aprendendo a se fortalecer com sentimentos repletos de valor, o ser humano criará em torno de si uma barreira fluídica de tamanha rigidez que os pensamentos maléficos não terão energia para quebrar.

Ânimo resoluto para pensar e deliberar é condição que se impõe. Temores e indecisões conduzem ao fracasso. O pensamento racionalmente otimista deve prevalecer, sempre e sempre, porque — quando aliado à ação — constitui-se em uma energia capaz de demolir os mais sérios obstáculos.

Pensamentos de valor e de coragem, de firmeza e decisão, atraem radiações de outros pensamentos de formação idêntica, produzindo um ambiente fluídico de confiança capaz de conduzir ao sucesso.

OS REVESES

Jamais o espírito se deverá deixar abater. Um revés não significa mais que um incidente passageiro. Ele deve servir para chamar a atenção para algo que foi negligenciado ou que era desconhecido. Muitas vezes chega até a ser útil.

De qualquer modo, sempre há de haver uma experiência a colher e uma lição a guardar de cada insucesso que ocorre.

Na vida nada acontece por acaso, uma vez que o acaso não existe. Tudo tem a sua explicação, o seu motivo, a sua causa, a sua razão de ser. Ninguém pode aprender somente com o êxito, pois também se aprende, e muito, com o insucesso. A felicidade, a saúde e o bem-estar não seriam tão desejados, se fossem desconhecidas as desgraças, a doença e a miséria.

Diante disso, ninguém deve esmorecer. O lema é sentir o mal para evitá-lo, para combatê-lo, para destruí-lo, e conceber o bem para conquistá-lo, para atraí-lo, para integrá-lo nos hábitos e costumes de todos os dias.

Nessa conduta reflete a ação soberana do pensamento que sobressai, por representar uma energia motriz de prodigiosa capacidade para derrotar os obstáculos.

Essa energia do pensamento varia com a educação da vontade. A vontade fraca anima o pensamento débil; a vontade forte, o pensamento vigoroso.

Não é, pois, dando acolhimento às radiações enfermiças do pessimismo, do desânimo, da malquerença, da inveja, da ingratidão, do ódio, da vingança, da perversidade e da indolência que o espírito se fortalece e resolve os seus problemas. Antes entorpece a mente e se arruína com essas radiações.

SABER PENSAR

O pensamento se cultiva, aperfeiçoa-se e se fortalece pelo poder consciente da vontade. Pensamentos fortes são claros, refletidos e bem definidos.

Com maior facilidade se concretiza um ideal quando se sabe pensar firmemente e se põe em ação uma vontade repleta de energia.

Saber se concentrar em determinado assunto dando asas à concepção, ou mesmo à imaginação, com o propósito e o empenho de estudá-lo bem, de descobrir todas as suas nuanças, toda a multiplicidade de aspectos, todas as diferentes formas de interpretação e até mesmo as suas modalidades sofísticas, constitui exercício de excepcional importância para chegar ao domínio absoluto do objeto desse estudo.

Em todos os casos, porém, precisa o estudioso exercer severo controle sobre si mesmo, para não colocar na apreciação dos fatos em exame as suas simpatias, interesses egoísticos ou mesmo a influência da presunção e do convencimento de que se ache possuído, pois estes oferecem, invariavelmente, uma visão deformada das coisas e acabam por levá-lo a conclusões falsas.

Para ser construtivo, progressista, realizador e útil ao Todo, o pensamento precisa ser límpido, cristalino e escoimado das deformidades espirituais ocasionadas pelo viver desmetodizado, pela egolatria e pela pressuposta infalibilidade das opiniões que conduzem ao fanatismo das ideias fixas.

É comum se ouvir dizer que a união faz a força. Nada mais exato, tanto no sentido material como espiritual. A influência do meio é da maior importância para o bem-estar do espírito. Vários seres humanos de má índole e inferior educação, ligados uns aos outros e a terceiros por pensamentos afins, produzem radiações muito mais perniciosas do que as emitidas, apenas, por um deles.

Por esse exemplo se vê que todo ser humano deve saber se preparar mentalmente, sempre que tiver de penetrar em qualquer mau ambiente. Esse preparo consiste no pensamento radiado com sabedoria, positividade, consciência e confiança em si mesmo.

O vigor do pensamento emitido por ser humano mentalmente são e esclarecido, cresce na medida das necessidades do momento, amplia-se, expande-se e supera qualquer corrente de pensamentos negativos, pela atração que exerce da energia afim universal, cujo poder é infinito.

A ENERGIA DO PENSAMENTO

A energia do pensamento tem como medida o grau de evolução do espírito, e como limite a capacidade que este possuir de se utilizar dos seus atributos espirituais.

Ela deverá ser sempre desenvolvida com o objetivo de favorecer ao bem comum. Desde que o ser humano cresça na consciência de si mesmo e se identifique com as suas poderosas faculdades latentes, encontrará na energia do pensamento o instrumento seguro e eficaz para a realização de todos os seus anseios e aspirações e a proteção da sua saúde física e mental.

A história da Medicina registra inumeráveis casos de doenças graves cujas curas, por muitos consideradas milagrosas, apenas se deveram à reação espiritual dos próprios enfermos e à atração que souberam exercer das Forças Superiores.

A sublimação do pensamento traduz um estado de consciência sensível à evolução do espírito e propício à conquista da felicidade interior e do bem-estar proporcionado por essa felicidade.

Quando na fase da imaginação, o espírito cria a imagem pelo pensamento e só depois a materializa para um determinado fim. Vejam-se as maravilhas da pintura universal. Observe-se a riqueza, a magnificência da obra que consagrou e imortalizou tantos e tantos artistas, através dos tempos. Pois nenhuma delas foi lançada na tela sem que o pintor a tivesse mentalmente concebido em todos os seus detalhes.

O mesmo acontece com o engenheiro. Antes de desenhar o edifício, a máquina, o aparelho, o instrumento, a peça, ele os estuda e examina nos seus mínimos pormenores.

Com o pensamentos em ação, engendra primeiro o esboço, corrige depois as prováveis falhas, até que a imagem do que vai exteriorizar e materializar no papel esteja mais ou menos perfeita.

De toda a obra humana — toda, sem exceção —, criou o espírito a imagem pela ação do pensamento, e só depois a materializou.

Quando na fase da razão, em que lança mão da concepção, o espírito cria a ideia pelo pensamento, tendo por base os conhecimentos metafísicos acerca da verdade e as experiências físicas acerca da sabedoria, em conformidade com a coordenada universal em que ele consiga se situar.

E se assim ocorre na Terra, muito mais no Universo, onde o poder do pensamento criador é incomparavelmente maior.

Evolução significa também poder criador. Quanto mais evoluído for o espírito, tanto mais poderosos se torna o seu pensamento e a sua capacidade de criar.

Um ser humano atrasado, por mais nefasta que seja a sua atividade, não pode ultrapassar certos limites impostos pela indigência do raciocínio e pela pobreza mental de que é dotado. Um espírito evoluído, um cientista, por exemplo, se fosse utilizar os recursos da sua inteligência para o mal, poderia causar uma obra verdadeiramente devastadora.

E se isto é possível em um mundo tão modesto, de tão reduzida evolução espiritual, suponha-se o imenso poder criador, o extraordinário poder de realização dos espíritos altamente evoluídos, cujas atividades são exercidas em planos mais elevados.

O pensamento vigoroso emana do espírito forte, adestrado, experiente. Em cada encarnação bem aproveitada, trabalha ele, conscientemente, para melhorar, ainda mais, a sua personalidade psíquica.

E é na ordem deste progresso que crescem a energia do pensamento e a capacidade de conceber, de criar, de realizar obras, cada qual mais importante.

O grande repositório da sabedoria não está na Terra, mas no Tempo Futuro. Os progressos avançados da moderna tecnologia não seriam ainda conhecidos, se muitas das suas parcelas não tivessem sido transmitidas aos seres humanos pela via da intuição, vale dizer pela energia do pensamento, diante da qual todas as distâncias se anulam.

Das riquezas espirituais que o ser humano tem forçosamente de conquistar neste planeta, assume papel de excepcional relevo a faculdade do pensamento, de cuja energia concentrada e abrangente depende a racional solução de todos os problemas da vida.

Continue lendo sobre o assunto:

A Era da Verdade

13.03- O Antecristo

Eu, Marcos Valente Serra, cognome Pamam, encarnei na cidade de Fortaleza, capital do Estado do Ceará, em quatro de março de 1953. Estudei no Colégio Cearense, dos irmãos maristas,...

Leia mais »
Romae