06.14- Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará

A Cristologia
24 de outubro de 2018 Pamam

Todos já são cientes de que o próprio Jesus, o Cristo, considerou que a ignorância é o grande mal da nossa humanidade, que se assemelha a uma ave predadora, cuja qualidade ou condição de rapinagem, que é o hábito ou a tendência para roubar, tal como fazem os sacerdotes, ao extorquirem o dinheiro das suas vítimas, mantendo-as presas em suas garras aduncas, ou seja, curvas ou recurvadas, mais propriamente em forma de gancho, toda a nossa humanidade, através dos credos e das suas milhares de seitas que se espalham por esse mundo afora de meu Deus, assim como também através das ciências materialistas.

Os credos e as suas milhares de seitas fogem da natureza com os seus rabos entre as pernas, assim como os cães fogem dos seus donos quando estes os ameaçam, ou então como o Satanás foge da cruz, como os que se consideram cristãos adoram assim se expressar, em relação ao símbolo que eles julgam seja sagrado. Ora, os cães fogem para se abrigarem em algum canto escondido fora do alcance dos seus donos, em virtude de por eles se sentirem ameaçados. O Satanás foge para se abrigar em seu antro denominado de inferno, onde lá ele reina absoluto, pois o deus dos seus inventores não tem onipresença para lá se encontrar, não tem onipotência para lá mandar, e não tem onisciência para saber o que lá se passa. E, então, para onde fogem os sacerdotes que inventaram esses credos e as suas milhares de seitas? Todos eles, sem exceção alguma, fogem para o antro pernicioso do sobrenaturalismo, onde lá se encontram também os seus deuses e os seus anjos negros, em um suposto céu, que é o astral inferior, onde se encontram os espíritos obsessores; enquanto o Satanás e os seus demônios se encontram em um suposto inferno, que pode ser considerado como sendo também o astral inferior.

Assim, o único que procura fugir para um local realmente tranquilo e seguro é o cão, pois o Satanás, que não existe, procura fugir para um local que também não existe, e, caso existisse, seria o astral inferior, e os sacerdotes, que por sua vez ainda existem, para a nossa profunda infelicidade e desgosto, procuram fugir para um local inexistente, os mistérios sobrenaturais, por eles mesmos inventados, pelo fato de lá se sentirem seguros, para que assim possam semear cada vez mais a ignorância entre os seres humanos que arrebanham.

Todos esses sacerdotes são cientes e bem cientes de que no antro pernicioso dos mistérios sobrenaturais é terminantemente proibido raciocinar, por conseguinte, torna-se terminantemente proibido estabelecer as leis espaciais, os princípios temporais e os preceitos universais, sendo tudo regido por dogmas, torna-se terminantemente proibida a utilização do bom senso, sendo tudo regido pela fé credulária, torna-se terminantemente proibido contemplar a natureza em todo o seu esplendor, sendo tudo regido pelos deuses que adoram. Por isso, inventaram matreiramente os dogmas, o instituto da fé credulária e os deuses antropomórficos, para que assim pudessem tornar a todos os seus arrebanhados uns verdadeiros cretinos, praticando um autêntico adestramento, no intuito perverso de amansá-los, e assim ficam todos dóceis, tais quais uns inofensivos cordeirinhos, ou então revoltados e intolerantes, desconsiderando as outras crenças, como se estivessem em defesa dos seus credos e seitas. Tudo isso possibilita aos sacerdotes o estabelecimento dos dogmas e dos misticismos, no intuito de reforçarem ainda mais as crenças dos seus seguidores bem adestrados, em quem estes acreditam piamente e seguem direitinho, mantendo a obediência, a reverência e o respeito por esses malfeitores, que ainda se consideram ministros de um deus, logicamente que do deus bíblico, do deus alcorânico, ou outro espírito obsessor qualquer metido a ser um deus, e outros mitos ditos sagrados, tais como alguns seres humanos, que são canonizados e considerados como santos.

Por essa razão, todos os credulários ficam presos aos sacerdotes, cativos do sobrenaturalismo, dos dogmas e dos misticismos, assim como também os próprios sacerdotes são cativos dessas suas invenções, as quais lhes permitem viver com as panças bem cheias, na mais completa vagabundagem, que agindo tais como os cães vira-latas quando estão roendo os seus ossos, tornam-se teimosos e renitentes em largar os próprios ossos que roem com todo o prazer, os quais lhes satisfazem os apetites ossificados, ou seja, convertidos em ossos, sem se disporem a retornar ao âmbito da própria natureza. Deveriam atentar para o fato de que quando Jesus, o Cristo, deu-nos este ensinamento, dizendo para conhecermos a verdade e a verdade nos libertará, ele mesmo, que é adorado pelos que se consideram cristão, lançou por terra todo o Antigo Testamento, principalmente o Gênesis e o Apocalipse, já que se encontra implícito neste ensinamento que ninguém havia ainda conhecido a verdade, na época em que ele aqui se encontrava encarnado.

Por outro lado, os religiosos, que ainda nem se conhecem como tais, e os cientistas, que por sua vez ainda se encontram mesclados com os religiosos, assim como os veritólogos eram mesclados como os saperólogos, desde a antiguidade, ficam todos restritos ao âmbito da matéria, melhor dizendo, da ilusória matéria, pois nada mais nada menos eles fazem do que estudar e pesquisar os seres atômicos, os seres moleculares e outros seres mais evoluídos, dos quais eles mesmos são resultantes, em seus corpos humanos, assim como somos nós todos, por força da evolução, por isso se diz que a matéria é organizada. Quando não isso, estudam, investigam e pesquisam a nossa humanidade em todos os seus aspectos, menos no aspecto espiritual, o que é devidamente compreensível, uma vez que eles ainda não ascenderam às condições de veritólogos e saperólogos.

Por essa razão, todos os seguidores e admiradores das religiões e das ciências ficam presos aos religiosos e cientistas, cativos da ilusória matéria, como que à espera que eles sancionem a existência da vida fora dessa ilusória matéria, uma vez que eles se julgam, petulante e equivocadamente, os certificadores da existência da espiritualidade. Mas todos que se encontram nessa espera podem esperar sentados, aliás, bem sentados, se possível deitados confortavelmente em suas camas, que é lugar quente e mais próprio para o descanso, inclusive para o descanso eterno, já que ainda não acreditam na reencarnação, pois nem os religiosos e nem os cientistas se encontram evoluídos o suficiente para poderem promover o esclarecimento da nossa humanidade, portanto, a sua espiritualização, e muito menos certificar a existência da espiritualidade, já que os seus órgãos mentais, os quais são os formadores das suas inteligências, sendo comandados pelos seus atributos, não se encontram ainda desenvolvidos o suficiente para tanto, por essa razão tais encargos cabem aos veritólogos e saperólogos, por serem bem mais evoluídos.

Assim, temos reunidos aqui todos os seres humanos presos a este mundo, pelo fato de serem cativos dos credos e das suas seitas, que fogem para o sobrenaturalismo, e das religiões e das ciências, que permanecem estagnadas em meio aos elementos próprios deste mundo Terra. Em consequência, tínhamos o impedimento do estabelecimento da verdade no seio da nossa humanidade, uma vez que todos eles formavam barreiras poderosas a serem transpostas pelos grandes espíritos que aqui encarnavam com esse grande objetivo.

Dessa maneira, todos os seres humanos viviam presos aos seus próprios universos, que eles mesmos criavam para si, posto que eram todos cativos do sobrenaturalismo e do próprio ambiente terreno, em que neste são produzidos todos os tipos de sentimentos, sendo menos os superiores e mais os inferiores, e de pensamentos, sendo menos os positivos e mais os negativos, das mais diversas naturezas, possíveis e imaginárias, os quais formam a atmosfera da Terra, que é a sua aura, tornando-a suja, pesada e deletéria, induzindo a nossa humanidade aos erros de todas as naturezas.

Esse ambiente asfixiante ainda influi profundamente nos sentimentos e nos pensamentos dos seres humanos, que levando as suas vidas em conformidade com os mesmos, ficam sujeitos a toda a espécie de correntes que são formadas segundo a lei da afinidade e o princípio da atração, e se não fosse a descida dos fluidos provenientes da humanidade que seguimos na esteira evolutiva do Universo, que modifica paulatinamente o nosso ambiente terreno, a cada tempo que se passa, o viver humano seria ainda muito pior que o atual, com o mal tendendo a prevalecer de vez em nosso meio, em detrimento do bem. Ressaltando-se aqui os sentimentos superiores e os pensamentos positivos produzidos pelos seres humanos honrados.

Por isso, muitos veritólogos, em quantidade bem maior que a dos saperólogos, encarnaram neste mundo com o objetivo heroico de tentar estabelecer a verdade no seio da nossa humanidade. Há que se reconhecer que algumas das parcelas da verdade puderam ser transmitidas, através das várias saperologias que foram estabelecidas com o correr do tempo, mas eram mínimas essas parcelas, sendo totalmente insuficientes para serem apreendidas pela compreensão humana, por mais desenvolvida que esta fosse.

Até que resolveu encarnar Luiz de Mattos, o veritólogo maior, que com o seu fabuloso criptoscópio e a sua elevadíssima moral, sem igual em toda a nossa humanidade, conseguiu se elevar ao Espaço Superior e lá perceber e captar os principais conhecimentos metafísicos acerca da verdade, fundando o Racionalismo Cristão, em 1910, cuja doutrina foi seguida por outros veritólogos e por vários seres humanos que conseguiram perceber a verdade nela contida, com esses veritólogos conseguindo estender os conhecimentos metafísicos acerca da verdade e inserir em sua doutrina mais alguns princípios saperológicos, tornando o Racionalismo Cristão uma autêntica saperologia, mas apenas uma saperologia, fique-se entendido, a qual não representa a própria Saperologia em si, que assim ficou acessível à compreensão humana, mas restrita a apenas uma compreensão, a do Antecristo, em virtude do seu intelecto ser mais desenvolvido em relação aos seus semelhantes, para que ele pudesse reencarnar como tal e depois explaná-lo em todos os seus aspectos relevantes, por isso fundamentais para serem estendidos às demais compreensões, tornando-o acessível a todos os seres humanos, pelo menos aos detentores de um médio intelecto, que já abundam em nossa humanidade, desde que tenham a boa vontade em se esclarecer.

É justamente como o advento do Racionalismo Cristão, onde a verdade se fez valer neste mundo, que todos os seres humanos poderão se libertar do sobrenaturalismo credulário e da matéria ilusória religiosa e científica, em cujas prisões se encontram encarcerados, aliás, bem encarcerados, sendo todos cativos do próprio universo que cada um cria para si mesmo, tendo por base a imaginação.

E assim, estando todos encarcerados, bem presos nessas cadeias, cativos em seus próprios universos, às vezes formados das doutrinas dos credos sobrenaturais, em que procuram seguir à risca as mentiras provenientes das crenças dos livros ditos sagrados, advindos ou inspirados por um suposto deus, que é temido por muitos seres humanos, já que os sacerdotes os forçam a temer ao deus bíblico e outros, por isso são também temerosos de irem para o antro do inferno, ou então de serem exterminados pelo fogo desse deus bíblico, por ocasião do julgamento dos vivos e dos mortos, em que estes ressuscitarão para tal julgamento, contrariando profundamente as leis espaciais, os princípios temporais e os preceitos universais. Outras vezes formado do estudo, da investigação e da pesquisa da ilusória matéria, em que procuram seguir à risca os efeitos tecnológicos provenientes das religiões e das ciências, as quais ignoram totalmente as verdadeiras causas desses efeitos, ficando nela chafurdados.

Em ambos os casos, ninguém se torna capaz de identificar a verdadeira moral, que é individual, e nem a autêntica ética, que é relacional, sem poderem assim alcançar a educação, o que ocasiona a prática das ações mais condenáveis possíveis, as quais impossibilitam a produção da amizade espiritual, por conseguinte, que se manifestem plenamente a fraternidade, a solidariedade, a magnanimidade, a liberalidade, e tantas outras manifestações de natureza puramente espiritual.

No entanto, o Racionalismo Cristão já contém em seus escopos a doutrina da verdade, e esta, certamente, deverá ser conhecida por toda a nossa humanidade, ensejando a plena liberdade a todos os seres humanos, para que se cumpra devidamente este ensinamento de Jesus, o Cristo: “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”.

E aqui se encerra este ensinamento de Jesus, o Cristo, porque compete a ele apenas o plano de espiritualização da nossa humanidade e a sua consecução neste mundo, com o estabelecimento do instituto do Cristo em nossa humanidade, através do Racionalismo Cristão, que é o seu embrião, e não propriamente dirigir os nossos rumos em direção a Deus, mas sim dirigir os rumos da sua própria humanidade, principalmente porque esta nossa humanidade ainda não se encontra preparada para ter em seu seio o seu próprio Cristo, daí a razão pela qual ninguém pode se considerar atualmente como sendo realmente cristão, com raríssimas exceções, como veremos logo mais adiante, ainda neste ensinamento, por isso daremos continuidade a ele, por nossa conta.

Agora cabem aqui cabem três grandes indagações, que são as seguintes:

  1. Estando todos os seres humanos libertos, após conhecerem a verdade transmitida pelo Racionalismo Cristão, o que eles farão com as suas liberdades?
  2. Qual o novo rumo que cada um poderá dar às suas próprias vidas?
  3. Qual será o novo rumo de toda a nossa humanidade?

1ª. Resposta: que todos fiquem bem cientes de que a liberdade é apenas o primeiro passo para que todos possam dirigir as suas vidas com convicção. Estando, então, todos os seres humanos de posse das suas liberdades individuais, se não todos, pelo menos a sua maioria, obviamente que a Providência Divina não iria deixar de traçar uma diretriz para que todos pudessem fazer uso pleno das suas liberdades com a devida convicção, a qual se faz necessária, por ser proveniente do raciocínio, já que a perniciosa fé credulária entra em fase de decadência, até a sua total extinção, cedendo o seu lugar à fé racional. Agora sim, todos os de boa vontade poderão se utilizar da faculdade do livre arbítrio para poderem seguir os caminhos gloriosos da evolução, sem maiores sobressaltos, de maneira acelerada, rumo ao verdadeiro Deus. É por isso que o Racionalismo Cristão não faz a mínima questão em arrebanhar a quem quer que seja, pois aqui não se fala em dinheiro, pois os recursos financeiros são problemas do Astral Superior e dos seus dirigentes na Terra. Na realidade, o que queremos são seres humanos livres, independentes, donos de si mesmos, libertos, e não arrebanhados e encabrestados, para que assim se tornem raciocinadores, fazendo valer os seus criptoscópios e os seus intelectos, para assim poderem constatar com clareza a função da consciência, e estando todos conscientemente esclarecidos, tornem-se aptos a pautar as suas ações com base na moral, na ética, tendentes a serem realmente educados. Esta é a verdadeira liberdade proporcionada pela verdade contida no Racionalismo Cristão.

2ª Resposta: cada ser humano tem as suas obrigações e deveres a serem cumpridos neste mundo Terra, sendo que alguns poucos, por serem mais evoluídos que os demais, têm as suas missões a também serem cumpridas. Tanto as obrigações, como os deveres e as missões, são previamente planejados, analisados, estudados e traçados em plano astral, antes da reencarnação, em obediência a um plano geral em que todos os seres humanos estarão incluídos, em substituição ao plano de espiritualização da nossa humanidade que ora está por se concluir, com uma única exceção, que é a do Antecristo, o qual irá se deslocar para a humanidade que nos segue na esteira evolutiva do Universo, para lá formular um plano para a sua espiritualização e estabelecer o instituto do Cristo em seu seio, após alcançar tal condição. Então, cada ser humano deverá ser o senhor da sua própria vida neste planeta, sem se sujeitar a quem quer que seja, procurando de todas as maneiras cumprir com aquilo a que se comprometeu em plano astral. Cabe ao Racionalismo Cristão proceder a todos os esclarecimentos necessários em relação à vida espiritual, pois quanto mais esclarecido, mais facilidade terá o ser humano em cumprir com aquilo ao qual está comprometido, e nunca se intrometer na vida de quem quer que seja, o que não impede que aqueles mais esclarecidos indiquem os caminhos mais fáceis a serem seguidos por quem se encontra sem uma bússola norteadora para seguir o seu próprio caminho, mas nunca determinando que siga este ou aquele caminho, apenas através de sugestões esclarecedoras, pois seguir o próprio caminho é problema de cada ser humano, que deve ser devidamente orientado pelos pais desde a infância, notadamente pela mãe, pelo seu grande papel de educadora que deverá exercer. Então, cada um que conhecer a verdade estará apto para seguir o seu próprio caminho, pois estará liberto, livre das peias deste mundo, quando então poderá vislumbrar o seu papel no contexto da sua nação, depois no contexto da nossa humanidade, cujo rumo deverá obedecer a um plano formulado pelo Astral Superior.

3ª Resposta: o novo rumo a ser seguido pela nossa humanidade será determinado pelo Antecristo, através do estabelecimento dos seus ideais na face da Terra, em obediência ao plano elaborado pelo Astral Superior, que no futuro deverá estabelecer um Estado Mundial neste planeta, com a decretação da extinção de todas as nações que hoje existem e as que estão em vias finais de formação, através da marcação dos seus territórios, para que assim seja estabelecida apenas uma nação na Terra, a Nação Mundial, que diz respeito a toda a nossa humanidade, já que ela é una, por isso não deve permanecer aqui dividida, qual uma colcha de retalhos, que hoje serve de coberta para este mundo com diversos lavores independentes, aliás, ainda não definidos, mas que logo estarão todos definidos, através do exemplo da nação brasileira, que deverá ser seguido pelas demais nações, daí a razão pela qual o Brasil é o país do futuro. Neste plano elaborado pelo Astral Superior, que pode ser denominado de Plano Para o Exercício do Antecristianismo, preparatório para o futuro cristianismo, já estão definidos o papel de cada nação e o papel de cada um dos seus cidadãos, com vistas ao futuro Estado Mundial, quando a Terra deverá ser povoada por uma só Nação, com cada ser humano exercendo o seu papel nesse contexto global. Luiz de Mattos, que já assumiu a chefia da nossa humanidade, será o grande responsável pelo estabelecimento deste plano no seio da nossa humanidade, para o qual já se encontra totalmente capacitado. Enquanto o Plano Para o Exercício do Antecristianismo entra em sua fase de execução e assim permanece até à sua conclusão, o Antecristo se deslocará para a humanidade que nos segue na esteira evolutiva do Universo, assumindo a sua chefia temporariamente, e lá irá formular um plano para a sua espiritualização, estabelecendo o instituto do Cristo em seu seio, dando continuidade àquilo que foi determinado pelo Instituidor, que é Deus, quando então assumirá a condição do Cristo, e, com a identificação do Pai, irá também identificar o Espírito Santo e o Antecristo dessa humanidade, para que eles possam estabelecer no mundo em que encarnam o Racionalismo Cristão, e assim a corrente possa se estender à humanidade que lhe segue na esteira evolutiva do Universo, e assim por diante. Passarão cerca de quatro mil anos, então o Antecristo, agora na condição do Cristo, retornará para a nossa humanidade, devendo encontrar na Terra uma Nação Mundial, tendo sido já estabelecido em seu seio o Plano Para o Exercício do Antecristianismo, então todos os seres humanos da nossa humanidade se tornarão realmente cristãos, pois serão conduzidos pelo seu próprio Cristo. Assim, todos poderão conhecer realmente ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Mas, por enquanto, todos ficarão apenas como o Espírito Santo, até o retorno do Antecristo, já na condição do Cristo.

Como se pode facilmente constatar, apenas o Espírito Santo e o Antecristo seguem realmente de perto os passos de Jesus, o Cristo. O primeiro, pelo fato de haver estabelecido o Racionalismo Cristão neste mundo, e de agora estar habitando o mesmo Mundo de Luz que ele habitou ao se deslocar para a nossa humanidade. O segundo, pelo fato de haver explanado o Racionalismo Cristo para toda a nossa humanidade, haver fixado os seus ideais neste mundo, e de depois habitar o mesmo Mundo de Luz que ele habitou ao se deslocar da sua humanidade para a nossa, quando da ocasião do seu deslocamento para a humanidade que nos segue na esteira evolutiva do Universo.

Para aqueles que raciocinam com um pouco mais de profundidade, portanto, com mais lógica, adquirindo a arte de raciocinar com acerto, meditem com bastante atenção e tentem refletir as suas próprias luzes, respondendo aos seis quesitos seguintes:

  1. Quem está realmente capacitado para exercer o seu real papel no contexto da nação brasileira, como cidadão e verdadeiro patriota, cooperando e conduzindo os destinos do Brasil no cenário mundial?
  2. Quem está realmente capacitado para exercer o seu papel no contexto das demais nações espalhadas pelo planeta, como cidadão e verdadeiro patriota, cooperando e conduzindo os destinos da sua nação no cenário mundial, seguindo o exemplo da nação brasileira, sem qualquer orgulho ou preconceito, reconhecendo-a como sendo o exemplo real a ser seguido pelas demais nações, pelo fato dela haver sido formada por Jesus, o Cristo, para tal fim, através do seu plano de espiritualização para a nossa humanidade?
  3. Quem realmente se considerar capacitado para tanto, consegue antever o arcabouço da futura Nação Mundial, ou seja, o emadeiramento ou a armação que irá sustentar a mais sólida construção humana?
  4. Considerando-se assim capacitado, não consegue também antever que muitos ficarão surpresos e até chocados com tamanha racionalidade, e que tal racionalidade é proveniente do Antecristo que é integrante da sua própria humanidade?
  5. Considerando-se ainda assim capacitado, não se sentirá feliz em estar sendo chefiado pelo próprio Espírito Santo, uma das pessoas da Trindade, o espírito de Luiz de Mattos, para extinguir a todos os males e estabelecer de vez o bem na face da Terra?
  6. Reconhece agora que ainda não é cristão, mas sim um candidato a antecristão?

 

Continue lendo sobre o assunto:

Romae