06.07- Cada um atrai aquilo em que pensa: o bem ou o mal

A Cristologia
20 de outubro de 2018 Pamam

Quando produzimos sentimentos e pensamentos ao estarmos encarnados neste mundo Terra, eles vão se alojar na sua própria atmosfera, que é a sua aura, passando a formar o ambiente terreno. É através da aura que se verificam as trocas dos acervos entre os seres, de corpo fluídico para corpo fluídico, assim como também o fornecimento de fluidos dos mundos mais adiantados para os mais atrasados. Daí a razão pela qual é necessária a descida dos fluidos de um mundo mais evoluído para o outro menos evoluído, para que assim possa se proceder a mudança do ambiente fluídico de cada mundo, em que os sentimentos e os pensamentos mais evoluídos podem influenciar beneficamente aos mundos menos evoluídos.

Todos os sentimentos e pensamentos produzidos se elevam pelo espaço e se transportam pelo tempo, quais ondas, formando uma espécie de pequeno universo, em forma de correntes, cortando e cruzando os ambientes dos mundos em todas as direções e sentidos, como que à procura dos correspondentes afins. Os seres humanos possuem naturalmente um campo onde tanto os seus sentimentos e pensamentos são produzidos como os correspondentes são recebidos, o qual se denomina de aura, o campo que circunda o corpo fluídico. É através da aura que se processa a comunicação espiritual entre todos os seres humanos, no que diz respeito às sensibilidades e, posteriormente, aos sentimentos, aos sentidos e, posteriormente, aos pensamentos. Enquanto que através da auréola se processa a comunicação espiritual entre todos os seres humanos, no que diz respeito à amizade e, posteriormente, ao amor, ambos de natureza espiritual, sabendo-se que a auréola é o campo que circunda o corpo de luz.

Mas como a verdadeira amizade espiritual entre os seres humanos ainda é produzida muito aquém do desejado, e o amor espiritual é produzido apenas em seus rudimentos mais elementares, sendo o amor familiar, que é o seu arremedo, ainda extremamente necessário à vida neste planeta, temos necessariamente que nos ater neste ensinamento de Jesus, o Cristo, mais aos sentimentos e aos pensamentos produzidos do que propriamente à amizade e ao amor espirituais produzidos.

Assim, ou produzimos sentimentos superiores e pensamentos positivos para podermos pautar os nossos poderes e as nossas ações em demanda do bem, ou produzimos sentimentos inferiores e pensamentos negativos para podermos pautar os nossos poderes e as nossas ações em demanda do mal. Não existe uma posição intermediária entre o bem e o mal. Este varia em inúmeras escalas, segundo as ações que manifestam as causas operantes que expressam ou ocasionam os efeitos maléficos correspondentes; enquanto que aquele traduz a maneira contrária, ou seja, também varia em inúmeras escalas, mas segundo as ações que manifestam as causas operantes que expressam ou ocasionam os efeitos benéficos correspondentes. Por isso, ou estamos na companhia do bem, ou estamos na companhia do mal, segundo aquilo que atraímos com os nossos sentimentos e pensamentos produzidos.

Os sentimentos produzidos são as fontes que originam a natureza dos nossos pensamentos produzidos, em corolário ao fato dos conhecimentos metafísicos serem as fontes das experiências físicas, por conseguinte, das religiões serem as fontes das ciências, e da verdade ser a fonte da sabedoria, por conseguinte, da Veritologia ser a fonte da Saperologia. Se os sentimentos forem superiores, ensejarão a que os pensamentos sejam positivos, então iremos atrair o bem. E se os sentimentos forem inferiores, ensejarão a que os pensamentos sejam negativos, então iremos atrair o mal. Em ambos os casos, os pensamentos produzidos irão cortar em todas as direções e sentidos o ambiente terreno, trazendo de volta para o produtor os pensamentos afins que se encontram no mesmo ambiente, tal como se verifica com a lei da afinidade e o princípio da atração.

Então cada um atrai aquilo em que pensa: o bem ou o mal.

 

Continue lendo sobre o assunto:

Romae