05.02.02- Principais características da burocracia

A Adm. de Empresas
14 de outubro de 2020 Pamam

Não se pode formar uma organização racional sem que nela se encontre inserida a burocracia, como se pode constatar claramente por intermédio das suas principais características, que são as seguintes:

ESTRUTURA DAS NORMAS E PROCEDIMENTOS

Toda organização deve ser regida por normas e procedimentos previamente estabelecidos por escrito, em que essas normas e procedimentos próprios passam a definir com antecedência como a organização deve funcionar, da seguinte maneira:

  1. As normas e os procedimentos devem ser escritos;
  2. Devem cobrir todas as áreas da organização;
  3. Devem formar uma estrutura social racionalmente organizada;
  4. Devem conferir às pessoas investidas de autoridade um poder de coação sobre os subordinados e também os meios coercitivos capazes de impor a disciplina;
  5. Devem possibilitar a padronização interna da organização.

CARÁTER FORMAL DAS COMUNICAÇÕES

A burocracia pressupõe uma organização ligada internamente por comunicação escrita, daí a razão pela qual todas as normas e procedimentos devem ser feitos por escrito para proporcionar a comprovação e a documentação adequadas. Como as comunicações são feitas repetitiva e constantemente, a burocracia lança mão de rotinas e formulários para facilitar as comunicações e rotinizar o preenchimento da sua formalização.

CARÁTER RACIONAL E DIVISÃO DO TRABALHO

Como a burocracia pressupõe a adoção de normas e procedimentos para todos os funcionários, ela então se caracteriza como sendo uma organização voltada para uma sistemática divisão do trabalho, daí a razão pela qual ela atende a uma racionalidade que é voltada para os objetivos a serem alcançados, em que a eficiência da organização ocorre através do seguinte:

  1. Ocorre um aspecto funcional na burocracia e na organização burocrática;
  2. Há uma divisão sistemática do trabalho, do direito e do poder;
  3. É definido o estabelecimento das atribuições de cada funcionário na organização;
  4. Cada funcionário passa a ter o seu cargo específico, as suas funções específicas e a sua área de competência e de responsabilidade;
  5. Cada funcionário é ciente da sua capacidade de comando sobre os demais e quais os limites impostos à sua tarefa.

IMPESSOALIDADE NAS RELAÇÕES DE TRABALHO

A divisão do trabalho, em que nela se realiza a distribuição de atividade, é feita impessoalmente, quer dizer, é feita em termos de cargos e funções e não de funcionários envolvidos, levando-se em consideração o seguinte:

  1. Considera os funcionários como sendo ocupantes de cargos e funções;
  2. O poder que cada funcionário detém é impessoal e deriva do cargo que ocupa;
  3. A obediência ao superior não leva em consideração a pessoa, mas ao cargo que ela ocupa;
  4. Os funcionários podem ser admitidos e demitidos, mas os cargos permanecem;
  5. Cada cargo abrange uma área ou setor de competência e de responsabilidade.

HIERARQUIA

A burocracia estabelece os cargos em conformidade com o princípio da hierarquia burocrática, em que se verifica o seguinte:

  1. Cada subordinado deve estar sob a supervisão de um superior;
  2. Não há cargo sem controle ou supervisão;
  3. A hierarquia é a ordem em que ocorre a subordinação, verificando-se a graduação de autoridade correspondente às diversas categorias de funcionários;
  4. Os cargos são definidos por meio de regras limitadas e específicas.

NORMAS E PROCEDIMENTOS

A burocracia estabelece normas e procedimentos técnicos para o desempenho de cada cargo, levando-se em consideração o seguinte:

  1. O ocupante do cargo não é livre para fazer o que quiser, mas sim somente aquilo que a burocracia impõe que ele faça;
  2. A disciplina no trabalho e o desempenho do cargo são assegurados por um conjunto de normas e procedimentos, que tentam ajustar o funcionário às exigências impostas pela organização;
  3. Todas as atividades inerentes a cada cargo são desempenhadas segundo os padrões claramente definidos nas normas e procedimentos.

COMPETÊNCIA TÉCNICA E MERITOCRACIA

A burocracia forma uma organização através da qual a escolha dos funcionários é baseada na competência técnica e na meritocracia, e não em preferências pessoais. A seleção, a admissão, a transferência e a promoção dos funcionários são baseadas em critérios de avaliação e classificação válidos para toda a organização e não em critérios particulares e arbitrários. Esses critérios gerais são racionais e levam em conta a competência, o mérito e a capacidade do funcionário em relação ao cargo, daí a necessidade de exames, concursos, testes e títulos para a admissão e promoção dos funcionários.

PROFISSIONALIZAÇÃO DOS FUNCIONÁRIOS

A burocracia forma uma organização que se caracteriza pela profissionalização dos seus funcionários, em que cada um deles é um profissional pelas seguintes razões:

  1. Cada funcionário é um especialista, pois é especializado nas atividades inerentes ao seu cargo;
  2. Cada funcionário é um assalariado, pois os funcionários da burocracia participam da organização e recebem salários correspondentes aos cargos que ocupam;
  3. Cada funcionário é supervisionado pelo superior hierárquico;
  4. Os funcionários ocupam os seus cargos por tempo indeterminado;
  5. Os funcionários fazem carreira dentro da própria organização;
  6. O administrador profissional administra a organização em nome dos proprietários;
  7. Os funcionários são fiéis aos cargos que ocupam e se identificam com os objetivos da organização, defendendo os seus interesses em conformidade com os cargos que ocupam.

PREVISIBILIDADE DO FUNCIONAMENTO DA ORGANIZAÇÃO

O modelo burocrático parte do pressuposto de que as rotinas dos funcionários da organização são racionalmente previsíveis, pelas seguintes razões:

  1. Os funcionários devem pautar as suas tarefas em conformidade com as normas e procedimentos previamente estabelecidos para a organização;
  2. Tudo na burocracia é estabelecido em conformidade com as normas e procedimentos, no sentido de prever todas as ocorrências e transformar em rotina as suas execuções.

 

Continue lendo sobre o assunto:

Prolegômenos

01- AVISO

Se você realmente vai se dispor a ler o que aqui está escrito, recomendo a não se espantar e muito menos se admirar sobre tudo aquilo que aqui irá...

Leia mais »
Prolegômenos

02- INTRODUÇÃO

Eu vou desenvolver a esta explanação acerca de A Filosofia da Administração, utilizando-me logo de um método: o da repetição. Não se deve radicalizar severa e abruptamente contra a...

Leia mais »
Romae