05.01.06- A influência da Administração Científica no mundo

A Adm. de Empresas
2 de setembro de 2020 Pamam

Como a produção nas indústrias era realizada de modo  considerado totalmente empírico, com o advento da Administração Científica houve um estudo profundo dos tempos e movimentos empregados nas tarefas dos trabalhadores, ocasionando a seguinte influência no mundo:

  1. Nos anos 50, os japoneses retomaram as ideias de Frederick Taylor para renovar a sua indústria, tendo criado o conceito de kaizen. Kaizen, que em japonês significa melhoria ou mudança para melhor, refere-se a filosofia ou práticas que incidem sobre a melhoria contínua dos processos de manufatura, engenharia, gestão de negócios ou qualquer processo, como até mesmo nas áreas da saúde, psicoterapia, life-coaching, governos, bancos e outras indústrias. Quando utilizado no sentido de negócio e aplicado ao local de trabalho, o kaizen se refere a atividades que melhorem continuamente todas as funções e envolvam todos os funcionários, desde o CEO até os trabalhadores da linha de montagem. Também se aplica a processos, como compra e logística, que cruzam fronteiras organizacionais da cadeia de suprimentos. Ao melhorar as atividades e processos padronizados, o kaizen tem como objetivo eliminar o desperdício. O kaizen foi implementado pela primeira vez em várias empresas japonesas depois da Segunda Guerra Mundial, tendo desde então se espalhado por todo o mundo. O kaizen é uma aplicação do taylorismo. Os resultados alcançados com a aplicação dessa técnica, bem como a subsequente popularidade da guerra ao desperdício, fariam os princípios da Administração Científica continuar desfrutando de grande interesse na virada do milênio;
  2. A Primeira Guerra Mundial deu aos americanos oportunidades de aplicar em larga escala e mostrar aos europeus os novos padrões de eficiência de operação militar, com os franceses ficando profundamente impressionados com a velocidade das tropas americanas na construção de cais, estradas e linhas de comunicação;
  3. As empresas automobilísticas também são um exemplo possível para a Administração Científica, afinal é impossível imaginar uma empresa de produção automobilística sem divisões de tarefas para cada funcionário, linha de montagem e prêmios para aqueles que conseguem atingir uma determinada meta na produção;
  4. Algumas empresas passaram a treinar o seu pessoal na própria empresa ou a financiar treinamentos, mestrado, dentre outros, para os seus colaboradores, proporcionando as condições propícias para que estes colaboradores treinados continuassem nas referidas empresas após a formação, explicitando o princípio da preparação dos trabalhadores. Geralmente sendo as grandes companhias que passaram a realizar esse tipo de ação, basicamente pelo fato dos custos serem elevados;
  5. O princípio do controle passou a ser observado em diversas empresas de foco comercial e em diversas fábricas, onde era visível a presença de supervisores e superiores em geral vistoriando os trabalhadores em suas tarefas;
  6. O princípio da execução, que basicamente pode ser resumido na atribuição de responsabilidades visando uma execução do trabalho mais disciplinado possível, pode ser visto atualmente em quase todas as empresas departamentalizadas, já que isso é uma forma de atribuição de responsabilidades distintas visando a melhor execução do trabalho.

 

Continue lendo sobre o assunto:

Romae