05.01.01- Panorama Geral da Administração Científica

A Adm. de Empresas
26 de agosto de 2020 Pamam

O surgimento da Administração Científica se encontra diretamente ligado ao contexto norte-americano da virada do século XX, quando com o fim da Guerra da Secessão a indústria se expandiu aceleradamente, gerando preocupações também com o aumento da eficiência nos processos de produção, em que este aumento da eficiência seria realmente conseguido, em conformidade com os proponentes da Administração Científica, com a racionalização do trabalho.

Foi assim que as bases da chamada escola de Administração Científica foram estabelecidas por Frederick Taylor, que começou a sua carreira como operador de máquinas na Midvale Steel, uma indústria da Filadélfia, onde fez carreira até o posto de engenheiro. Assim, graças à sua experiência na linha de produção, ele passou a se dedicar a estabelecer uma rigorosa observação das habilidades e métodos utilizados pelos operários da Midvale Steel, cuja observação era baseada em critérios considerados como sendo científicos, ao contrário da prática administrativa que era utilizada até então, que pouco uso fazia da pesquisa metódica, baseando-se mais no senso comum, no empirismo.

Nesse período, duas obras de Frederick Taylor passaram a conter os primeiros esboços do seu modelo administrativo, que foram A Piece Rate System, de 1895, um sistema de preço por peça, e Shop Management, de 1903, a administração de oficinas, apresentadas à Sociedade dos Engenheiros Mecânicos dos Estados Unidos. Posteriormente, esse modelo apresentado aparece bem mais sistematizado na obra Principles of Scientific Administration, ou seja, Princípios da Administração Científica, de 1911. Idalberto Chiavenato diz o seguinte:

Taylor se preocupava mais com a filosofia — com a essência do sistema —, que exige uma revolução mental tanto de parte da direção como da parte dos operários, a tendência dos seus seguidores foi uma preocupação maior com o mecanismo e com as técnicas do que com a filosofia da Administração Científica”.

 

Continue lendo sobre o assunto:

Romae